Assisted-Hactching

Assisted-Hatching é um procedimento realizado no laboratório em alguns casos de  fertilização in vitro.

O pré-embrião apresenta-se cercado por células que compõem uma membrana protetora, chamada zona pelúcida, por volta do quinto ao sexto dia do desenvolvimento embrionário, naturalmente a membrana rompe-se e ocorre a extrusão do blastocisto da zona pelúcida facilitando a implantação no endométrio, mecanismo conhecido como hatching.

Em alguns casos,  realiza-se no laboratório uma pequena “fenda” na parte externa da membrana do embrião logo antes de ser colocado no útero, conhecido com Assisted-Hatching, com intuito de ajudar o embrião a expandir, implantar na parede uterina e, finalmente, levar a uma gravidez.

img10

O Assisted-Hatching é indicado nas seguintes condições:

  • Anormalidades da zona pelúcida;
  • Pacientes com 38 anos ou mais;
  • Casos de baixa reserva (FSH aumentado);
  • Falhas repetidas de implantação;
  • Pré-embriões criopreservados;
  • Para ajudar na realização do diagnóstico genético pré-implantação (PGD).

O Assisted-Hatching é realizado por alguns métodos: abertura química, photothermolise e abertura mecânica.

Atualmente o laser é o método mais utilizado. É efetivo, preciso, com maior facilidade de reprodução dos resultados. Pode ser empregado em todos os estágios de desenvolvimento embrionário.

img11

Entre em Contato

Rolar para cima