Infertilidade sem causa aparente (ISCA)

A ISCA acomete certa de 10 a 15% dos pacientes com dificuldade para engravidar. Tal diagnóstico é feito quando todas as outras possíveis causas já foram devidamente investigadas através de historia clinica detalhada e exames necessários. 

Fatores como hábitos de vida do casal, idade da mulher, tempo de infertilidade, quadro emocional, são de extrema relevância no momento de definir o tratamento frente ao diagnostico de ISCA.

Os três principais tratamentos são:

  1. Coito programado - considerado um tratamento de baixa complexidade, consiste no acompanhamento do ciclo menstrual e crescimento folicular através de ultrassonografia, com a finalidade de auxiliar o casal a ter relações sexuais no período mais fértil, em alguns casos é associado o uso de medicações para auxiliar na ovulação;
  2. Inseminação intrauterina (IIU) - também considerado um tratamento de baixa complexidade, consiste na seleção de gametas masculinos através de preparo seminal, o qual  por meio  de um cateter é depositado  no útero quando a mulher se encontra no período fértil, este determinado através de acompanhamento ultrassonográfico;
  3. Fertilização in vitro - procedimento de alta complexidade, onde o processo de preparação de gametas, fecundação e desenvolvimento embrionário inicial é feito em laboratório, sendo posteriormente feita a transferência do embrião para o útero.
Infertilidade-sem-causa-aparente-(ISCA)

Entre em Contato

Rolar para cima